Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A CASCA

Apoio à gestão de PME's (Contabilidade, Fiscalidade, Gestão de RH, Gestão de stocks, Projetos de Investimentos, Formação e Investigação) Escritório Virtual

COMO REGISTAR A SUA IDEIA ANTES DA APRESENTAÇÃO EM PUBLICO

O segredo é muitas vezes a alma do negócio, mas como os segredos são difíceis de guardar as patentes ganham cada vez maior peso num mercado empresarial89327376.jpg muito competitivo. A proteção da sua ideia, marca ou patente pode ser fundamental para a sua empresa, especialmente se tiver um produto ímpar e inovador ou um serviço que promete revolucionar um sector. De acordo com os dados publicados pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), a entidade responsável pelas patentes em Portugal, o ano passado foi um ano de crescimento de novas patentes registadas, com um aumento de cerca de 18 por cento em relação a 2010, havendo mais 800 novas ideias registadas. É assim, crucial que a sua patente seja registada e protegida.

Analisar as ideias patenteáveis

A primeira coisa a fazer no seu processo de proteção de ideia de negócio, produto ou serviço, é verificar se este é patenteável. Nem todas as ideias podem ser protegidas de forma legal, ainda assim, a esmagadora maioria tem a possibilidade de serpatenteável. Não se esqueça ainda que, mesmo que a sua ideia seja patenteável, é importante saber se esse seu rasgo de imaginação já existe, porque pode ter havido outro brilhante empreendedor a tomar a dianteira. Concluída esta verificação pode avançar com o registo da patente.

O registo da sua invenção é fulcral, por isso é muito importante que consiga reunir toda a documentação que é necessária num curto espaço de tempo, poupando tempo e dinheiro. É ainda fundamental que acompanhe o processo do registo da sua marca ou patente de perto e que se concentre nos documentos necessários (ver “Documentação Necessária”). Claro que proteger uma ideia implica um custo, isto é, taxas que terá de suportar pelo processo, mas que poderão significar quase nada perante o risco de poder ter a sua inovação e invenção exposta à concorrência.

Para não ter surpresas no seu caminho para registo de patente esteja alerta a todos os pormenores. Avançar com o processo não significa que a patente seja aceite. Esteja atento ao desenrolar do processo junto do INPI para que não aconteça nenhum imprevisto. Por exemplo, caso não siga todos os passos para a criação da sua patente corretamente, o seu processo pode ser cancelado e outros poderão tomar a liderança na sua patente ou ideia. Poderá acompanhar todo o processo através dosite do INPI. Desde do início até ao fim, todos os passos estão disponíveis através do portal.

Não se esqueça, a proteção da sua ideia poderá ser a alma do negócio, a chave para o seu sucesso. Mesmo pagando para licenciar a sua invenção, é a única forma de proteger a sua ideia, caso seja vítima de cópia por terceiros.

Porque deve proteger a sua patente?

A proteção da sua ideia será uma enorme mais-valia para a sua empresa já que permite valorizar o esforço em termos de capital financeiro e humano, nomeadamente ao nível de novos produtos. Confere ainda um direito exclusivo à sua empresa relativamente ao produto ou marca, não permitindo que outras pessoas ou empresas possam usar a sua ideia sem o seu consentimento. No entanto, tenha em conta que esta proteção apenas existe no território nacional, não protegendo a sua marca, design ou patente noutro país.

Documentação necessária

Não há patente sem burocracia e seguir com atenção toda a documentação necessária pode ser a chave para um registo sem problemas. Para que não se esqueça de nenhum comprovativo, apresentamos-lhe quais são os documentos essenciais para que possa registar uma patente. No entanto, tenha presente que o tempo mínimo para a concessão de um pedido de patente nacional é de 21 meses. A documentação que é necessária para registar a sua patente terá um formulário de pedido de patente, uma descrição da invenção, um papel com as reivindicações do que é considerado novo, se for possível, apresentar desenhos do objeto e fazer um resumo da invenção. No final, terá de pagar as taxas devidas junto do INPI.

Quanto custam as patentes?

Para alcançar a sua patente existem custos no momento anterior à formalização. Conheça aqui os custos relacionados com os serviços providenciados pelo INPI e as taxas legais aplicadas às patentes.

Fonte: Saldo Positivo

 

Mais sobre mim

foto do autor

Stock-Off | Promoções

Links

ACASCA Enterprise

ACASCA Academia

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D