Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A CASCA

Apoio à gestão de PME's (Contabilidade, Fiscalidade, Gestão de RH, Gestão de stocks, Projetos de Investimentos, Formação e Investigação) Escritório Virtual

ALERTA (30/Junho) - Pedido de Revisão do Escalão da SS

Os trabalhadores independentes contribuem para a Segurança Social com base no apuramento do seu rendimento relevante, conforme exemplificamos na Calculadora Segurança Social trabalhadores independentes.

O apuramento anual da base de contribuição é feito em Outubro de cada ano. Contudo, em Junho e Fevereiro é possível solicitar a alteração do escalão de contribuição, para o correspondente ao rendimento relevante ou para um dos dois imediatamente inferiores ou superiores, dentro de algumas regras.

Assim, se é trabalhador independente e pretender alterar a sua base de contribuição, tem até 30 de Junho.

Solicitar a alteração

A alteração pode ser efectuada através da Segurança Social Directa, seguindo as instruções disponíveis no guia da Segurança Social (Instrucoes_SSD_TI.pdf)

Alternativamente, pode optar por preencher e entregar o Mod. RV 1000/2014, quer através da Segurança Social Directa quer directamente nos postos de atendimento da Segurança Social.

Porquê subir de escalão?

Tal como os dependentes, também os trabalhadores independentes têm direito a diversos mecanismos de protecção social (e.g., subsídio de doença, parentalidade ou de velhice). As prestações a receber têm em conta as contribuições efectuadas, pelo que ao contribuir mais (subida de escalão) irá também garantir um maior valor quando necessitar dos referidos mecanismos.

Porquê descer de escalão?

Em sentido inverso, à descida de escalão correspondem também menores contribuições e logo menores prestações sociais a receber no futuro. O lado positivo da descida de escalão é que lhe permite ficar com mais dinheiro no bolso mensalmente, gerindo-o da forma que achar melhor.

Fonte:http://www.pedropais.com/

Mais sobre mim

Links

ACASCA Enterprise

ACASCA Academia

ACASCA Sustainability

  • Relatório de Sustentabilidade ou <IR>
  • Métricas ESG e 17 ODS

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D